gestalt_james
Aprenda Gestalt com James Brown
9 de janeiro de 2017
Exibir tudo

Criatividade

criatividade
 
por Rosana Silveira

A criatividade é um processo, um conjunto de técnicas unidas com um bom conhecimento. O ser criativo é um apaixonado pelas oportunidades, pelo diferente, pelo sentimento, pela vida. Tudo o que é inspirador vem seguido de uma paixão. Inspirar significa sugerir ideia ou concepção. Diz-se que o inspirado procede sob influência de uma inspiração mística ou poética. Porém, este termo é criticado por vários criativos por ser mal empregado pelas pessoas, pois o artista romântico, após estudar e formar concepções individuais, condiciona a sua criação, a qual só poderia vir de sua experiência. O fato de o profissional ser inspirador não quer dizer que ele nasceu com inspiração, mas sim que passou por estudos, pesquisas e desenvolveu técnicas as quais possibilitaram a facilidade de inspiração na criação de algo.

No dicionário, criar seria dar existência, dar origem, formar, imaginar, educar. Para começar a criar alguma coisa, o criativo precisa ser bem informado sobre os acontecimentos no mundo, no seu país, no seu Estado e na sua cidade. É de suma importância ressaltar que a criatividade é dotada de técnicas que, quando desenvolvidas facilitam a obtenção de resultados.

O acúmulo de informação é importante porque agiliza o processo de criação proporcionando resultados em tempos mais curtos. A pessoa precisa dedicar-se a leituras, pesquisas, impressos de diversos assuntos, informando-se e adquirindo conceitos que vão aparecer conforme seu estado físico e emocional naquele momento.

Uma das formas de estimular o processo de criação é observar o mundo de várias maneiras, onde, cada vez mais, irá encontrar percepções diferentes, absorvendo idéias que irão ser usadas em algum momento. O processo criativo acontece com a preparação de dados, ou seja, o material existente de uma empresa ou um produto, unindo-se ao conhecimento de informações do criativo. A partir daí, o profissional passa por um período de incubação, um retiro necessário para se chegar ao insight (momento especial onde se manifesta a criação).

Com as propriedades essenciais rabiscadas no papel, é possível desenvolver o trabalho através de programas de computador específicos, onde se realizará a finalização do material. Todo o material desenvolvido é fruto de um bom briefing (dados essenciais da empresa), pois conhecendo a ideologia do cliente e de seu público alvo é possível concretizar o trabalho. A escolha da fonte, cor, forma e diferentes combinações são estudadas e pesquisadas antes de serem propostas. A pesquisa é parte importantíssima para desenvolver o trabalho, pois é preciso definir o público do cliente e suas preferências.

Além do conhecimento, o criativo precisa praticar técnicas para ter ideias. E para ter técnica é preciso aprender, desenvolver e exercitar continuamente. O primeiro passo para criar é localizar o problema da empresa ou do produto, seja no funcionamento, seja no mercado, seja na propaganda. Descoberto o problema, é preciso solucioná-lo, pois a boa ideia é aquela que resolve os obstáculos mais difíceis com criatividade.

Em propaganda o problema é persuadir público, mercado, valores de um produto ou serviço e até mesmo um ponto de vista. Porém, as técnicas são formuladas por cada criativo, ou seja, cada um se adapta a alguma técnica.

O profissional cria, geralmente, em quatro fases:

  • Preparação: A partir do problema que a pessoa terá de resolver, ela sai em busca de materiais informativos com maior números de dados sobre o assunto. Com isto, o profissional estuda, faz anotações, consultas, rabiscos e discute com pessoas, cultivando sua concentração no estudo;
  • Incubação: Depois da preparação é necessário um tempo para descansar e esquecer o problema. É um período importante, porque é o momento em que o consciente está saturado de informações e o inconsciente começa a elaborar as inesperadas ligações, constituindo a essência da criação;
  • Iluminação: Para exemplificar, seria o eureka de Arquimedes. O processo de incubação termina quando o criador encontra uma solução e procura desesperadamente um papel para anotar a sua ideia, pois pode esquecê-la mais tarde.
  • Verificação: É a volta à racionalidade. O intelecto tem que terminar a obra que a imaginação iniciou. O trabalho passa por avaliações precisas de pessoas do ramo, fazendo testes, críticas, avaliações, julgamentos.


Um dos truques muito usados pelos criativos é anotar todas as idéias que forem surgindo. Quando se está na fase de iluminação, podem surgir várias idéias sobre outros assuntos e será preciso guardá-las para uma outra oportunidade. Geralmente as idéias não surgem da mesma maneira novamente. Outro método é o uso de um gravador de bolso, fazendo com que a pessoa fale mais palavras, aumentando as possibilidades de chegar-se ao objetivo.

Trabalhar sobre pressão é um outro hábito que se deve abordar. Com prazos mais curtos, o publicitário ativa o processo criativo realizando um trabalho bem feito. Estabelecer prazos é uma forma de chegar a uma solução mais rápida e mais precisa.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *